Projeto Quatro Estações
Ano: 1998
Tema: Intervenções Urbanas
Localização: Belo Horizonte/MG
Contratante: Prefeitura Municipal de Belo Horizonte
Este projeto foi uma iniciativa da Prefeitura Municipal, com o objetivo principal de resgatar o potencial simbólico e de desenvolvimento socioeconômico da região da Praça da Estação e explicitar sua vocação como principal centro cultural e de prestação de serviços no âmbito metropolitano. O projeto buscou articular diversas propostas de intervenções isoladas de restauro e requalificação arquitetônica, como a Serraria Souza Pinto, a Rua dos Caetés, a Casa do Conde de Santa Marinha e o Museu de Artes e Ofícios, com projetos de requalificação urbanística, como baixios e estruturas dos Viadutos Santa Tereza e da Floresta, além de espaços públicos das ruas dos Caetés, da Bahia e Aarão Reis e da Praça da Estação, associados a políticas de proteção do patrimônio, mobilidade, desenvolvimento econômico e social, de forma integrada e participativa. Além de participar ativamente das oficinas, reuniões e audiências públicas, a Práxis foi responsável pelos estudos e caracterização dos aspectos socioeconômicos, de memória e patrimônio, uso e ocupação do solo, condicionantes legais, pesquisa de percepção ambiental e análise dos projetos co-localizados que subsidiaram as intervenções na Praça da Estação e na Rua Aarão Reis.
2014 e 2015
Centro de Brumadinho
2005 a 2007
Hipercentro de Belo Horizonte
2005 a 2007
Praça Raul Soares, entorno do Mercado Central e Adjacência
1998
Projeto Quatro Estações